sábado, 21 de fevereiro de 2009

Encadernação de Jornais

Só tempo nos revela o que somos na essência . Estou fascinada por Paracelso, sonho com Paracelso, acordo leio a Botânica das Plantas Mágicas,  faço ginástica, rego o meu jardim, caminho até a cafetaria onde leio os jornais, momento de êxtase. Procuro pela mandragora no jardim do colégio das Irmãs da Divina Providencia e nada... São 9:00h quando sento o espírito e começo a costurar os jornais da Biblioteca Pública de Santa Catarina, limpos, ordenados, restaurados, planificados. A proxima etapa é o refilo e  colocação das capas, a felicidade completa e entrega-los ao leitor.  A Biblioteca Pública de Santa Catarina é um tesouro  sua hemeroteca é uma das maiores do sul, tenho trabalho para cinco gerações. Muitos desses jornais se encontram danificados pelo uso e também pela qualidade do suporte - tintas tóxicas a base de chumbo, papel ordinário. Li o editorial apaixonado que escreveu Moacir Pereira no diário catarinense de sábado 21/02, quase me afoguei com café quente. O texto em si não trás novidades, Moacir relata de forma contundente o estado em que se encontra a Biblioteca e em especial o setor dos períodicos, falta espaço físico, acondicionado e funcionários motivados.
Constatei esta situação quando realizei uma sequência de oficinas em 2007, para não ficar chorando as pitangas resolvi fazer um projeto de encadernação dos jornais e atualizar a coleção, na época dona Elizabeth Anderli e a atual diretora - Hélia Mara apoiaram com entusiasmo a idéia e no final do ano de 2008 os jornais começaram a ser encadernados. O x da questão é a falta de espaço físico, o crescente peso da coleção que poderá comprometer a estrutura do prédio, essa edificação não foi projetada para abrigar a Biblioteca. Depois que o Carnaval passar e a cidade voltar ao normal proponho uma ampla mobilização com ações concretas, e todos juntos como diria Dona Maria, procurar os canais competentes. Uma andorinha só não trás o verão.
Retomo a leitura das Plantas Mágicas, quero colocar várias de suas receitas em prática, transforma o ático da Biblioteca em um herbário, com direito a uma Mandragora.

Um comentário:

Arnaldo disse...

Adorei esse blog. e o artigo excelente.