Encadernação Artística

domingo, 27 de abril de 2008

Barca dos Livros

foto Ronaldo Andrade

A barca é o  meio de transporte mais acessível para os moradores da Costa da Lagoa da Conceição, o outro é a pé pela trilha que começa na Ponta das Almas, aproximadamente 2,5 km .  


Para fazer este passeio recomendo duas alternativas. 


1. De barco -  Na Barca dos Livros , que é uma biblioteca móvel, com um belo acervo oferece  aos moradores e visitantes, outra opção de contato com a leitura. Esta barca tem como timoneiro a professora Tânia Piacentini que coordena as atividades de música,  recitais de poesia, leitura de contos e histórias durante a rota. 

Local:  Em frente ao cais, no Trapiche Nº 1, perto da ponte e da Cooperativa dos Barcos da Linha para a Costa da Lagoa.


2. Pela trilha que leva a Costa da Lagoa - início próxima ao cemitério - é possível encontrar  a Ilha profunda, ou com o pouco que ainda resiste a depredação da cultura local.

Recomendo ir na Barca ouvindo as estórias ou lendo,  retornar a pé, tomar um banho na Cachoeira do Encantado vivendo a própria história.


Aviso: Nas noites de lua cheia as mandragoras, o boi tátá,  as almas penadas, assombrações, basiliscos caminham por estas trilhas...  

Cruz Credo!!


Saiba mais sobre A Barca dos Livros 

sábado, 26 de abril de 2008


Oficina de Encadernação

154  Anos da Biblioteca Pública de Santa Catarina

Data:    28 a 30 de maio de 2008
Local:   Biblioteca Pública de Santa Catarina
Horário: das 13h:30min às 18h:30min

Programa 
Anatomia do livro
  1.   Diagnóstico -  estado de conservação do livro.
  2.   Higienização - remoção de fitas adesivas, grampos e colas.
  3.   Desconstruindo o livro - paginação.
  4.   Pequenos reparos - rasgos, reforço, troca das guardas, lombadas, manutenção da capa     original.
  5.   Encadernação do livro - páginas  soltas,  e cadernos.
 Número de vagas

 
 05 vagas no período da tarde

 Investimento 
R$ 200,00 (duzentos reais)
 
Estudantes graduando dos cursos de Biblioteconomia, História, Filosofia, desconto de 50%.
Todo o material esta incluso neste valor.

Informação 
email:  infolio@hotmail.com
 
Apoio 

Fundação Catarinense de Cultura - Oficinas de Artes.
Biblioteca Pública de Santa Catarina

       

 
    

sexta-feira, 25 de abril de 2008

Livros que fazem sonhar


Histórias de Tia Nastacia obra de Monteiro Lobato editado pela Brasiliense em 1952, tipograficamente impresso com ilustrações de André Le Blanc é um charme, finalmente consegui completar minha coleção. Garimpei durante algum tempo em sebos e Eureka!!
 Nesta releitura  pulei o episódio da madrasta e fui direto a João e Maria, o bom diabo, o pinto sura. Porém a minha estória favorita é a Moura Torta.
  Monteiro Lobato desconhecia o "politicamente correto" dos dias de hoje.  Emília no final do conto afirma que sua ave predileta é a pombinha branca e pergunta a tia Nastacia qual é a sua. "A negra teve vergonha de dizer. A ave predileta de tia Nastacia sempre fora uma galinha bem gorda, das boas para fazer um molho pardo."
Li outro dia que estão para publicar  uma edição atualizada da obra de Lobato, adaptada .
 Atualizar ortografia, não chamar tia Nastacia de negra,  como  ficará texto? Imagino algo ilegível no estilo  .... A afrodescentente tia Nastacia teve vergonha de dizer. Sempre fora uma galinha bem light, das boas para fazer um molho pardo pré processado livre de gorduras trans...
Ora, cretinice tem limite. Essa é mais uma das tantas barbaridades que se comete contra a memória do nosso país em nome do "politicamente correto".    


segunda-feira, 7 de abril de 2008

Domingo no SESC


Neste domingo, 06 de abril participei das atividades desenvolvidas pelo SESC da Prainha. Uma típica tarde de outono, ensolarada e fresca. Fui convidada para ministrar uma oficina de marmorização de papel. A técnica empregada foi com cola, e o resultado surpreendente, todas as crianças ficaram maravilhadas diante do resultado obtido por elas mesmas. Uma rápida explicação da técnica e mãos as tintas. Teve um bebe de colo que ao ver sua irmã marmorizando papel chorou e protestou com veemência, para tranquiliza-lo pedi para o seu que o deixasse brincar também. Não conseguia segurar o pincel direito, arregalou os olhinhos, parou de chorar e pintou o seu papel. Esta foi a maior recompensa.
Os bloquinhos com costura japonesa, são um sucesso, quando o papel secou foi o momento de ensinar a costurar o bloquinho encapado com o papel marmorizado, feito na oficina.
Os adultos observavam de longe, as crianças aproveitaram, e a minha criança interior sorriu.