terça-feira, 17 de agosto de 2010

Kenro Izu - cianotipia

Kenro Izu - fotográfo japonês nasceu em  Osaka, em 1949 reside m Nova York é conhecido pelo seu trabalho onde retrata os lugares Sagrados. Lugares Sagrados do Camboja, Nepal, dos templos budistas, as montanhas,  as ruínas da América Central, os templos incas. Revela nas imagens o silêncio.  Porém o meu encontro com seu trabalho é o  resultado da pesquisa que realizo sobre cianotipia. Suas imagens são tocantes, tanto pela simplicidade da composição quanto pela técnica.
A cianotipia desmaterializa a imagem e revela a forma sutil da natureza

Saiba mais    www.kenroizu.com,
Kenro Izu na wikipedia
Kenro Izu na masters-of-fine-art-photography
Sacred places
Sacred places
Entrevista a Kenro Izu em johnpaulcaponigro
Kenro Izu em palmspringsphotofestival, 
BLUE em photoeye -  aqui voce encontra as cianotipias 

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Explicando o processo - o que é a cianotipia

A Cianotipia é um sistema de impressão negativo-positivo. Foi inventado em 1842 por Sir John Herschel, baseando-se na descoberta que determinados sais de ferro são sensíveis à luz.
O seu nome deriva pelo intenso azul (do grego cyanos, azul escuro) sobre o qual aparece uma imagem branca (ou a cor branca do papel de suporte). Ficou também conhecido pelo nome de processo ferroprussiato, devida à cor do composto chamado azul da Prússia ou ferricianeto férrico.
Os cianotipos podem obter-se tanto a partir de negativos comuns como de desenhos ou reproduções em materiais transparentes ou translúcidos. O original actua como um negativo. No cianotipo, os elementos escuros aparecem claros, e os claros aparecem escuros. As soluções químicas para a sensibilização do papel ou das telas são fáceis de preparar e utilizar. Não necessita de revelação; a imagem aparece diretamente e se transforma em permanente mediante uma lavagem com água.
É necessário que a impressão seja por contato, com exposição à luz solar ou a uma potente lâmpada ultravioleta; por isso é de toda a conveniência ampliar previamente os negativos ou outros originais para o tamanho final desejado de modo a serem positivados.

Película negativa


O mais adequado é utilizar película para duplicação direta de negativos de tom contínuo, de forma a ampliar negativos.
Materiais sensíveis e manipulação do processo

Qualquer papel de boa qualidade que possa ser molhado e seco sem se deteriorar resultará de boa utilidade para a cianotipia. Papeis finos (de pouca gramagem) podem romper-se facilmente quando humedecidos e apresentar ondulação depois de secos. Um bom papel é o de aquarela (utilizado em pintura arches ou canson).
As soluções são passadas sobre o papel com um pincel (se desejarmos utilizar parte da folha) ou colocar a própria folha hem  uma bandeja já com a solução química. Depois é necessário deixar que as folhas sequem no escuro.
Sensibilização
A sensibilização efetua-se com a diluição da seguinte solução:
Solução concentrada A
Citrato férrico amoniacal (verde) 125g. Água a 15°C até completar 500 ml.
Solução concentrada B
Ferricianeto de potássio 75g. Água a 15°C até completar 500 ml.
Expor a imagem ao sol entre 15 e 20 minutos. 
Após a exposição ao sol, no momento em que o papel adquire uma cor bronze escuro, basta lavar a folha com água corrente. Voce poderá intensificar os tons de azul aplicando algumas gotas vinagre na última  lavada, e deixar secar à sombra.  
Fonte - a luz que desenha imagens de Jorge Rego

Oficina de Cianotipia

Oficina de Cianotipia
O que fazer quando o céu  inspira?
"O céu é um manto azulado ... a vida um hino de amor..."
Com tanta luz, dias claros e secos fazer fotogramas cianóticos é em si o melhor que há pra fazer, captar a luz e prende-la.
Ok, menos rodeio....
Quando no próximo sábado - dia 21 de agosto
Onde - no atelier na rua Artista Bittencourt, 190
Quanto - R$ 100,00
Material - Ofereço os quimicos e 05 folhas de papel tratado, se voce quiser fazer mais traga um bloco de papel canson 180g.
Negativos de grande formato - traga suas imagens impressas em transparência com muito contraste.
Sem negativos - objetos que se possa prensar.
Um pouco de teoria - história dos processos alternativos de fotografia.
Obs; se chover ou o tempo estiver nublado nada feito a oficina fica transferida p/ o próximo dia de sol.

Confirme sua participação por email http://infolio@hotmail.com

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Infolio Bazar

Infolio Bazar
- objetos, signos, idéias, moda, micro tendencias .
Um lugar para se conhecer e se encantar. Visite-nos!!
Rua Artista Bittencourt - 190 centro de Florianópolis
Horário dás 13h às 19h de segunda a sexta-feira, no sábado dás 9h às 13h
saiba mais em - http//infoliobazar.blogspot.com

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Costura Cópta com uma agulha - simples assim!

Costura Copta, simples assim... uma agulha curva,  linha encerada, papel polém 90g, papel marmorizado, papelão, cola neutra e claro sua indispensável presença.
Esqueça as complicações do uso simultâneo de quatro agulhas retas, o caminho mais curto entre dois pontos fica na rua Artista Bittencourt 190, no centro de Floripa. Aprenda com quem faz ou leia Keith Smith, volume III non-adhesive bindings.