segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

A Botânica Secreta de Paracelso - Ler para esquecer da chuva

Paracelso em sua labor oratório
Ler para esquecer da chuva e todas as perda imateriais dela decorrente. A matéria se recompõe com o próprio movimento das encostas dos morros, o imaterial se perde para sempre, os livros, os documentos e  a memória dos mortos.

Paracelso escreve sobre a força criadora da natureza, que é um espírito invisível e sublime: é como um artista e um artesão que se compraz, variando os tipos e reproduzindo-os. Macrocosmo e Microcosmo: o pequeno mundo o homem o macro mundo o universo, um reflexo do outro.
Há na natureza três princípios que sustenta cada substância ou matéria em crescimento: o sal, o enxofre e o mercúrio. A força vital é o resultado destes três princípios, existe portando uma consumação, logo uma eliminação.
É natural minha fascinação por Paracelso, ler nesta hora em que a natura se mostra indomável, catastrófica, procuro um refúgio em seus livros, recorro ao Arquidoxo Mágico, consumo as horas na vã tentativa de compreender o incognissível  entender o real sentido dos justapostos concêntricos dos fosfatos de calcium. Este esforço é para não ouvir e sequer falar do mesmo sambinha de todos os verões.

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Máximas e mínimas do Barão de Itararé

Livro que estou lendo.
Máximas e mínimas do Barão de Itararé.

Barão sábio esse, sempre me recordo de suas frases nos momentos delicados, sou salva pelo gógó.
Porém a arte de pegar um mentiroso é mais simples do que caçar perdiz com mundéu.  

O que se leva desta vida é a vida que a gente leva."

"A criança diz o que faz, o velho diz o que fez e o idiota o que vai fazer. "

"Os homens nascem iguais, mas no dia seguinte já são diferentes."

" Dizes-me com quem andas e eu te direi se vou contigo."

" A forca é o mais desagradável dos instrumentos de corda."

"Sábio é o homem que chega a ter consciência da sua ignorância."

"Não é triste mudar de idéias, triste é não ter idéias para mudar."

"O tambor faz muito barulho, mas é vazio por dentro."

"Genro é um homem casado com uma mulher cuja mãe se mete em tudo."

"Neurastenia é doença de gente rica. Pobre neurastênico é malcriado."

"Negociata é todo bom negócio para o qual não fomos convidados."

"Voto deve ser rigorosamente secreto. Só assim , afinal, o eleitor não terá vergonha de votar no seu candidato."

"De onde menos se espera, daí é que não sai nada."

"Quem empresta, adeus..."

"Pobre, quando mete a mão no bolso, só tira os cinco dedos."

"O banco é uma instituição que empresta dinheiro à gente se a gente apresentar provas suficientes de que não precisa de dinheiro."

"Tudo seria fácil se não fossem as dificuldades."

"A televisão é a maior maravilha da ciência a serviço da imbecilidade humana."

"Este mundo é redondo, mas está ficando muito chato."

"Precisa-se de uma boa datilógrafa. Se for boa mesmo, não precisa ser datilógrafa."

"O fígado faz muito mal à bebida."

"O casamento é uma tragédia em dois atos: um civil e um religioso."

"A alma humana, como os bolsos da batina de padre, tem mistérios insondáveis."

"Eu Cavo, Tu Cavas, Ele Cava, Nós Cavamos, Vós Cavais, Eles Cavam. Não é bonito, nem rima, mas é profundo..."

"Tudo é relativo: o tempo que dura um minuto depende de que lado da porta do banheiro você está."

"Nunca desista do seu sonho. Se acabou numa padaria, procure em outra!"

"Devo tanto que, se eu chamar alguém de "meu bem" o banco toma!"

"Viva cada dia como se fosse o último. Um dia você acerta..."





segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Bonefolder


Novo número da e-revista mais esperada por milhares de pessoas que curtem as novidades da encadernação contemporânea. Bonefolder onde o texto é claro e as informações precisas. 

Não perca seu precioso tempo com sandices, paradoxos. Vá direto ao ponto G da encadernação.
Livro de artista, poética e afetos, desconstrução, palavras esdrúxulas para significar  o que é um caderno, são a essência  do vácuo  universitês, não faz parte do centro da questão. E qual é o centro da questão proposta? 
O centro da questão é Trabalhar todos os dias com encadernação e com ela obter o seu sustento, sem olvidar-se dos impostos, estudar com profundidade os seus meandros,  enveredar-se pelas lianas do ofício.
Sem muito blábla'blá.....