Encadernação Artística

sexta-feira, 19 de junho de 2009

Pra ti em quanto somos vivos

tenho claro em mim o dia em que te vi ia navegando em minha minúscula canoa guiada pela luz da candeia quando tu saltaste na minha direção era o boto sinhô era o boto sim sinhô  o boto  de terno branco gravata rosa sapato de duas cores perfume francês borges mil e uma noites quixote lendas orientais contos fantáticos go xadrez poe saramago umberto eco sócrátes agripa miltom valente aulas de latim gramatica pelo metodo confuso tintas lápis papel cadernos miragem sonhos de zamzibar frescal de são joquim do suco morno da maça gala dos tempos do salvador dali calor teatro  vinho música cinema filha no colo lianas és boto sim sinhô sempre tua k

quinta-feira, 18 de junho de 2009

a tonga da mironga do kabuletê - sem delongas

Este post é dedicado a todos os criticos do meu blog em especial  censores e auto - indigitados em verdade eu os amo sem eles minha vida seria um tédio


a tonga da mironga do kabuletê


Composição: Vinicius de Moraes / Toquinho

Eu caio de bossa
Eu sou quem eu sou
Eu saio da fossa
Xingando em nagô

Você que ouve e não fala
Você que olha e não vê
Eu vou lhe dar uma pala
Você vai ter que aprender
A tonga da mironga do kabuletê
A tonga da mironga do kabuletê
A tonga da mironga do kabuletê

Eu caio de bossa
Eu sou quem eu sou
Eu saio da fossa
Xingando em nagô

Você que lê e não sabe
Você que reza e não crê
Você que entra e não cabe
Você vai ter que viver
Na tonga da mironga do kabuletê
Na tonga da mironga do kabuletê
Na tonga da mironga do kabuletê

Você que fuma e não traga
E que não paga pra ver
Vou lhe rogar uma praga
Eu vou é mandar você
Pra tonga da mironga do kabuletê
Pra tonga da mironga do kabuletê
Pra tonga da mironga do kabuletê